30 de junho de 2007

O dinheiro é de muita gente

iPhone no Mercado Livre:

O APARELHO POR ENQUANTO NÃO ESTÁ DESBLOQUEADO, EM BREVE VENDEREMOS DESBLOQUEADO. NO MOMENTO NÃO SABEMOS COMO UTILIZÁ-LO NO BRASIL. CONFORME CITADO ABAIXO, O APARELHO É VENDIDO EXATAMENTO COMO COMPRADO NOS EUA.

TEREMOS POUCAS UNIDADES APARTIR DE SEGUNDA FEIRA DIA 02/07. OS APARELHOS SAO COMPRADOS DE PESSOAS QUE ESTÃO NA FILA DAS LOJAS AGUARDANDO PARA RETIRAR O PRODUTO HOJE DIA 29/06. O PRODUTO NÃO É DESBLOQUEADO, ESTA SENDO ENVIADO DA FORMA EM QUE FOI COMPRADO NAS LOJAS AT&T, COMPLETO COM TODOS OS ACESSÓRIOS E DOCUMENTOS. VEJA ABAIXO NAS FORMAS DE PAGAMENTO AVISO IMPORTANTE PARA MERCADO PAGO OPORTUNIDADE IMPERDIVEL !!! ÚNICO VENDEDOR DE iPHONE NO MERCADO LIVRE APROVEITE!!!

APARTIR DO MOMENTO EM QUE CONSEGUIRMOS APARELHOS EM MAIOR QUANTIDADE E DESBLOQUEADOS, ANUNCIAREMOS NO SITE. CREIO QUE ISSO OCORRERÁ EM BREVE!!!

http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-59353182-novissimo-appele-iphone-gsm-lancamento-nos-eua-imperdivel-_JM

Augusto dos Anjos consola NoMinimo




Vozes da morte

Agora, sim! Vamos morrer, reunidos,
Tamarindo de minha desventura,
Tu, com o envelhecimento da nervura,
Eu, com o envelhecimento dos tecidos!

Ah! Esta noite é a noite dos Vencidos!
E a podridão, meu velho!
E essa futura Ultrafatalidade de ossatura,
A que nos acharemos reduzidos!

Não morrerão, porém, tuas sementes!
E assim, para o Futuro, em diferentes
Florestas, vales, selvas, glebas, trilhos,

Na multiplicidade dos teus ramos,
Pelo muito que em vida nos amamos,
Depois da morte inda teremos filhos!

Augusto dos Anjos

Sétimo dia





Depois da missa, os três milhões de leitores estão convidados.


(P.S.: se o site sifu, o que não acontecerá ao SDT... Mas a festa continua.)


Grandes frases avacalhadas

"Suporta-se com muita paciência a dor no fígado alheio"

O que o iPhone realmente tem - The Onion

Nanotechnology enables it to reassemble itself when thrown against wall

Exclusive link to Google Street View so you can watch yourself using your iPhone at all times

Takes Polaroids

When moved from hand to ear, makes Lightsaber sound effects

Prominent Apple logo

Reproduces through asexual budding

Has way, way more PRAM than the last thingy

Comes with an iPhone hat, so people know you own an iPhone during the brief periods you're not using it

Tapete de canário leva indústria da música à loucura

A promoção do "Mail on Sunday" - distribuir com cada exemplar um CD inédito do Prince, de grátis - pode fazer com que lojas de CD boicotem o sujeito.

Hmmm.

Tamanho aglomerado de piadas é difícil comentar.

O que parece é que três entes em estado de animação suspensa lutam para ver quem sobreviverá sem ajuda de aparelhos: jornal impresso, loja de CD e indústria da música. O quarto seria o próprio Prince. Só não é porque, dizem as folhas eletrônicas, o que ele afirma querer é música mesmo para o povo. De grátis.

Trocadilhos inevitáveis

- Seu Gim é com Argelo?

Para não dizer que não falei de forca



Dou o meu exemplar da biografia do Rei e mais dois ingressos de um show de
João
Gilberto,que nunca começou, para quem conseguir varrer do mapa todo e
qualquer
vestígio das músicas de Lulu Santos, Ivete Sangalo e Djavan.

ELBA RAMALHO E TIAZINHA CONVOCADAS PARA AJUDAREM EM SUSPEITA DE ABDUÇÃO DO SENADOR RORIZ

O senador Roriz sumiu. A suspeita maior é a de que teria sido abduzido logo depois daquela sessão pastelão no plenário. Pode ser coincidência, mas sempre que ele se mete em encrenca passa um tempo inacessível. Quando volta, vem falando, na TV, de um jeito que precisa de legenda para ser compreendido.

Os assessores mais próximos costumam explicar que esta linguagem rorizista é a que o povão entende. Faz sentido: tem mandato há 30 anos. Mas como todos vimos na última quinta-feira, o tal palavreado não diz nada com nada. É como se Roriz tivesse retornado de outro planeta.

A cantora Elba Ramalho e a atriz Tiazinha, lembram?, que já revelaram experiências com abdução, podem dar uma boa ajuda a esta grave crise que tumultua o Congresso. Traduziriam o que realmente disse o senador Roriz, que tipo de mensagem foi passada, para que saibamos, inclusive, o destino do homem. As duas estão, desde já, convocadas para uma, digamos assim, CPI da Abdução.

PERGUNTA FEITA AOS CÉUS

Os inventores e praticantes do parkur, assim como seus parentes em primeiro, segundo e terceiro graus, continuam soltos ?


Parkur - The best free videos are right here

BLOGUEIRO CONSTATA: "A ÁFRICA HOJE TEM TODO O CHARME DE UMA BARUERI COM FOME, UMA OSASCO COM DIARRÉIA"



Alexandre Soares Silva faz um tratado sobre literatura de viagem:

"O meu problema com a literatura de viagem é que essa gente toda vai para lugares onde eu não quero ir. Era diferente no século XIX, quando África era romântica; mas hoje ela tem todo o charme de uma Monguaguá com guerrilha, uma Barueri com fome, uma Osasco com diarréia. Pobre África: de Continente Negro a mero problema socioeconômico em menos de cem anos. E a Ásia é a mesma coisa. E o México! Meu Deus, que desgraça ser mexicano. Se eu fosse mexicano ficava atirando para cima e dançando em volta do meu sombrero de tanta angústia de ser mexicano. Chileno, peruano, que tragédia".

Texto completo aqui
(é só clicar no ícone

)

Complexo de Glasgow

EXCLUSIVO! CÂMERA CAPTA REAÇÃO DE UM TELESPECTADOR AO OUVIR HISTÓRIAS CONTADAS NA TRIBUNA POR SENADORES ENVOLVIDOS EM MARACUTAIAS !

Pornografia geek


Tecnófilos, regozijai!


CULINÁRIA TAMANCAL


Receita do blog : ofereça sopa de tamanco com caco de vidro para o primeiro empulhador que aparecer.

Vale para senadores cínicos, escritores picaretas e bichos afins.
A paciência do Brasil agradece, comovida.


Grandes frases avacalhadas

"Tu falas com a melhor das intenções a respeito da bondade dele, mas temo que estejas cego diante de falsas aparências."
Molière, "Wigberto Tartuffo"

PROTESTO! DICIONÁRIO DO AURÉLIO COMETE FALHA NO VERBETE "LIXO". FALTOU UM NOME LÁ!



Atenção, editora do Dicionário do Aurélio, o Pai dos Burros ( ou seja :nosso pai) : há uma falha grave na edição de papel! Tomara que o deslize seja corrigido na próxima edição.

O Dicionário dá como sinônimos de lixo "entulho ; tudo o que não presta e se joga fora; sujidade, sujeira, imundície; coisa ou coisas sem valor".

Faltou concisão ao autor do verbete. Poderia ter resumido a palavra a lixo com uma apenas uma frase,claríssima : lixo = o mesmo que livro de Bernardo Carvalho.

Todo mundo entenderia. Porque lixo que é lixo fede de tão ruim. Livro de Bernardo Carvalho fede. Lixo que é lixo não pode ser manuseado, porque provoca náusea. Livro de Bernardo Carvalho provoca náusea. Lixo que é lixo dá vontade de vomitar. Livro de Bernardo Carvalho dá vontade de vomitar.
Ninguém me contou: eu vi, porque manuseei um. Em resumo: livro de Bernardo Carvalho é o sinônimo perfeito para a palavra lixo, mas o dicionarista preferiu complicar a explicação.

Justiça se faça : não é que o tal livro seja podre. Papel não fede. A podridão é literária. Ou seja: o fedor de lixo emana do conteúdo. Livro de Bernardo Carvalho é - apenas - inapelavelmente ruim, pretensiosíssimo, entediante, chatíssimo, soporífero, estupefaciente, vomitivo, ilegível, horroroso.

O simples fato de livro tão ruim chegar à prateleira das livrarias, com a chancela de uma grande editora, é um atestado da indefensável mediocridade de nossa paisagem cultural.

Há pecados que até se perdoam num candidato a escritor. Mas a pretensão descabida é pecado mortal. Sério: um candidato a escritor precisa, obrigatoriamente, avaliar o próprio tamanho, antes de teclar a primeira frase.
Se um jornalista tiver a plena consciência de que, em última instância, não passa de um aplicado coletor de declarações alheias, terá - por exemplo - grandes chances de produzir boas peças jornalísticas. Tudo se resume a não querer enganar a plátéia dando um passo maior do que as pernas. Já pensou se
um desqualificado como Bernardo Carvalho tivesse a pretensão de escrever como, por exemplo, Camus? Mas ele tem. O desastre mora aí ( neste momento, a platéia solta, em uníssono, um suspiro de desalento. Meu Deus, ele tem....).

Se um picareta literário, cego pela pretensão descabida, comete o gravíssimo pecado de se julgar um romancista de recursos, a estrada para o desastre estará aberta. É o que acontece com livro de Bernardo Carvalho, um picareta literário que se julga perfeitamente qualificado a cobrar dinheiro para ser lido...( afinal, o que faz um autor que publica livros? Cobra dinheiro para ser lido. O problema é de qualidade. Cassandra Rios, autora quinhentas vezes superior a Bernardo Carvalho, porque não cometia o pecado mortal da pretensão descabida, poderia perfeitamente cobrar para ser lida. José Mauro Vasconcelos, autor com zero grau de pretensão descabida, e, portanto, seiscentas vezes superior a Bernardo Carvalho, poderia cobrar para ser lido. Bernardo Carvalho não pode cobrar, porque os seus livros são empulhações indefensáveis para ludibriar leitores. Livro de Bernardo Carvalho deveria ser distribuído de graça para as empresas de lixo).

Imagine um débil mental habitante de um paiseco subdesenvolvido desfilando de cachecol por bares como se estivesse na Paris do século XVIII e arrotando draminhas existenciais ( a platéia se contorce de riso diante de tal cena: quá-quá-quá-quá) . Se uma criatura com este perfil se sentasse diante de um teclado para escrever, o que sairia ? Um livro de Bernardo Carvalho.

Nem quero teclar o nome do livro que inspirou estas reflexões sobre o sentido da palavra lixo. Quero evitar que outros incautos, movidos pela curiosidade, cometam a estupidez que cometi: joguei fora um dinheiro que poderia ter sido gasto com um bom sanduíche acompanhado de um milk-shake.

Bem feito! Dinheiro jogado lixo! Quem mandou comprar lixo disfarçado de livro?





PÍLULAS DE VIDA DO DOUTOR SILVEIRA



Meu amigo resmunga:
- A mim, a pátria só deu o que dá compulsoriamente a todo mundo : um hino e uma bandeira.....


Joel Silveira, datilografado por GMN

Planejamento de longo prazo porque hoje é sábado

Contra o pseudocatolicismo à la Roriz ou a bigamia à la alagoana, a biodiversidade muçulmana. Até quatro esposas ou uma esposa e três amantes ou duas esposas e duas amantes ou uma amante e três esposas ou quatro amantes. Contra o laicismo da constituição cidadã, a gente não quer só boi no pasto, a gente quer a poligamia religiosa. Contra a pensão alimentícia paga por empreiteiras, a gente quer auxílio-lingerie para as todas as virgens do paraíso. Contra os novos pelourinhos e navios-negreiros dos pitnazis e os deliqüentes de grife, as chibatas públicas do cipó verde de aroeira no lombo de quem mandou dar e o estado de bem-estar social escandinavo. Contra o manto da impunidade, a gente quer a dança dos sete véus com Luana Piovani, Debora Secco, Zezé Macedo, Hermila Guedes, Dercy Gonçalves, Helena Ramos e Gisele Bundchen. Contra a complexa barbárie da nação-chacina, a gente quer Juscelino, Oswald de Andrade e Grande Otelo puxando o maracatu retardado da nação-chanchada. Contra o prozac oficial, o éter e o álcool do poeta Manuel Bandeira nos quatro dias de Carnaval.

Cinema é a maior diversão

VEJA teve acesso a documentos que mostram que, de janeiro a abril deste ano, mais da metade do faturamento da DNP, de cerca de 90.000 reais, veio, indiretamente, da... Petrobras. Como Silvinho operou esse milagre? Os 55.000 reais que a DNP embolsou da estatal nos primeiros meses do ano se referem a uma suposta participação no projeto Cinemostra de Verão, patrocinado pela petrolífera. O evento, uma exibição de filmes nacionais ao ar livre, ocorreu em fevereiro, na Praia de Camburi, em Vitória, no Espírito Santo. Oficialmente, as empresas que o idealizaram e executaram foram a TGS Consultoria e a Central de Eventos e Produções, ambas de propriedade de um mesmo dono, Julio Cesar dos Santos. Foi em nome dessas duas empresas que a DNP emitiu as notas fiscais que lhe permitiram receber, em três parcelas, os 55.000 reais da Petrobras. Nas notas, atribuem-se à empresa de Silvinho a "coordenação e produção" da mostra. A Petrobras, por meio de sua assessoria de imprensa, informa que não tinha conhecimento da participação da DNP de Silvinho na mostra e adianta não possuir "ingerência sobre profissionais ou empresas contratados para execução de projetos patrocinados pela empresa".

Amantes, um problema chinês

Que ameaça a estabilidade do poder...

Da Reuters:

BEIJING (Reuters) - China plans to sack all officials found to have secretly "kept and supported" mistresses, in a move aimed at raising social morals, state media reported on Friday.
The step hardens up previous policy.
"It is a misunderstanding that officials who have mistresses would only be sacked when the situation is serious," the Beijing News quoted a Ministry of Personnel spokesman as saying.
Mistresses and "second wives" are common among government officials and businessmen in China, and Chinese media have said the financial pressures of keeping mistresses have driven some officials to seek money through bribes or abuse of power.
Corrupt officials are a major cause of public outrage in China, and the country's Communist rulers have warned that if graft is not checked it could threaten the party's grip on power.
The ministry said it had studied the issue and found it "necessary to make a clarification and emphasis" on the punishment for officials who supported mistresses.

TV Tamanco - Al-Qaeda reclama do novo WTC


Al Qaeda Also Fed Up With Ground Zero Construction Delays

Meus discos e nada mais

Todo retardo-abilolado de 25 anos (é o meu caso) tem a sua discoteca básica. Nenhum disco (nem "Flowers") do Rolling Stones, sobretudo agora que as Condessas de Vinil andam provocando acidentes de trabalho envolvendo sofridos imigrantes marroquinos na Espanha. Os melômanos como o crítico José Telles vão compreender como tive dificuldades de formar a minha discoteca básica. Vou logo avisando que sigo à risca o conselho de Carlos Lacerda: "livro (disco) e mulher, quando se emprestam, voltam estragados". Evitem decepção!, não me peçam emprestados os meus cantores e compositores favoritos.

Marcio Greik. Os Sebomatos. Trio Nordestino. Elino Julião. Don Tronxo. Aratanha Azul. Adilson Ramos. The Panters. The Animals. Almir Rogério. Os Tartáros. Maciel Melo. Christian e Ralph. Bárbaros da Bossa. Cachorros Mortos. Deno e Dino. Os Pholhas. Edy Clínio. Núbia Lafaiete. Miltinho. Banda de Música da Polícia Militar de Alagoas. Os Meninos Cantores de Petropólis. Teixeirinha. Cumadre Florzinha.

Todos, sem exceção, bem superiores às Condessas de Vinil do rock inglês.

Chanchadas literárias - transfer Otto Lara Resende




"Os mineiros são cariocas aculturados"

29 de junho de 2007

FLAGRANTES DO “ARRAIÁ DO TORTO” – 2




NO DETALHE, A CHEGADA DE VÁRIOS CONVIDADOS À GRANJA PRESIDENCIAL. JÁ NOTA-SE A FALTA DE CRIATIVIDADE NAS FANTASIAS. ALGUNS PARLAMENTARES TIVERAM A MESMA IDÉIA.


EXCLUSIVO. VOCÊ VAI VER NO TAMANCO REPÓRTER DE HOJE:

FLAGRANTES ANTECIPADOS DO “ARRAIÁ DO TORTO”, QUE SE REALIZA AMANHÃ, NA APRAZÍVEL GRANJA PRESIDENCIAL. NO DETALHE, O GIGANTE DO GOVERNO, MANGABEIRA UNGER, E SUA PRIMEIRA-DAMA, CARACTERIZADOS COMO NOIVOS DO CASAMENTO MATUTO DA FESTA. Momento em que ele indaga: "O que ser quentão?"."Como comer o canjica?".

Dorian Gray provoca acidente de trabalho

Da última fornada da internet:


MADRI - Duas pessoas morreram e outras duas ficaram gravemente feridas nesta sexta-feira em um acidente ocorrido na desmontagem do palco de um show dos Rolling Stones realizado na noite de quinta-feira em Madri, informou a Polícia municipal na capital espanhola, que ampliou o balanço de apenas um morto"
..................................................................................................................................................................
Quando essas titias velhuscas do rock, Dorian Grays dos quintais da rainha, vão recolher as violas e entrar na fila de aposentadoria do INSS? O conceito de juventude surgiu na Revolução Francesa, com a queda do ancien régime, e teve uma rápida passagem pela periferia do poder nos idos dos anos 60. É uma forçação de barra (desculpe, não foi intencional) dessas bandas geriátricas fingirem que estão retonificados com o elixir da juventude dos teens. Renato e seus Blue Caps, Lulu Santos, Leozinho MC e os Fevers sempre foram melhores do que os Rolling Stones. Vão jogar gamão, vistam o baby-doll de nylon e não provoquem mais acidentes de trabalho. Os migrantes só querem descolar um euro e mandar para Mama África. De repente, um deles perde um dedo... olhe aí.

IVAN LESSA, DIRETO DO VERÃO LONDRINO: "A HUMANIDADE, MESMO EM DOSES MODERADAS, É DESAGRADÁVEL"

(é clicar no ícone http://www.bbc.co.uk/portuguese/reporterbbc/story/2007/06/070629_ivanlessa_tp.shtml)

Vittorio de Sica revisitado - Ladrão de microfone

Só mesmo naquele grande país do Norte, em que comedores de cheesburger dormem na fila do celular.

Complexo do Afeganistão

Grandes frases avacalhadas

"Quase todos nossos infortúnios nascem de nossas relações com outras pessoas"

Arthur Schopenhauer, "O Senado como Vontade e Representação"

PLACAR ELETRÔNICO: 18.000 ACESSOS !!



Recém-criado, o blog SOPA DE TAMANCO acaba de bater a marca das 18.000 visitas! Os números não mentem jamais ( a não ser no Senado, claro) : o contador de acessos, lá no pé da página, é o nosso placar eletrônico.

Obrigado! Em breve, farta distribuição de prêmios.

Para acalmar o rebanho, notinha de classificados

Procura-se um bom boi de piranha, que saiba fazer barba, cabelo e bigode desta crise, tenha referências e que não durma em serviço. Tr. Congresso.

PERGUNTA FEITA AOS CÉUS // AGAIN



Bernardo Carvalho ( creio que é este o nome; autor dos mais soporíferos, mais ilegíveis, mais entediantes, mais intragáveis romances já publicados no Sul da América em qualquer época; subliteratura da pior espécie ; pastiches de romances franceses de décima-oitava categoria; picaretagem literária deslavada; coisa de gente que, em vez de pagar a um psicanalista para resolver indefinições pessoais, prefere atazanar a paciência dos leitores com relatos de falsa profundidade* para arrancar dinheiro de editores e leitores incautos ) continua solto ?

(*) Comprei um. Quero meu dinheiro de volta!!

O DINOSSAURO SARAMAGO FAZ UMA PERGUNTA AOS BRASILEIROS :"QUANDO SE DECIDEM ?"



Repórter não publica a história de entrevistas natimortas: aquelas que nem chegaram a ver a luz do dia.
Mas aqui, além de publicar a íntegra de uma entrevista com o dinossauro Saramago, o locutor-que-vos-fala descreve investidas fracassadas :

(é só clicar no ícone: http://www.geneton.com.br/archives/000046.html)

O Efeito Mônica nos que ignoram a Lei de Clinton

No Noblat:

"o jornalista Fábio Pannunzio acaba de contar na rádio Bandnews FM que Quintanilha tem um filho fora do casamento; que paga de pensão à mãe da criança R$ 900,00 mensais; e que a mãe exige receber doravante o mínimo de R$ 7 mil - também conhecido como "o novo paradigma da Mônica".

"Renan paga R$ 7 mil mensais de pensão à jornalista Mônica Veloso porque é pai de uma filha dela.

"Senadores e deputados em situação parecida estão sob severa marcação de seus ex-casos que já não aceitam ganhar menos do que Mônica.

"O valor da pensão de Mônica virou piso, não teto para muitas mães de filhos ocultos de políticos pelo país afora.

"Há também ex-mulheres de políticos que passaram a cobrar reajuste das pensões que recebem depois que descobriram quanto ganha ou pode ganhar um senador ou deputado. É o caso, por exemplo, da ex-mulher de um senador do DEM do Centro-Oeste.

"Indiciado pela Polícia Federal por crime de corrupção, processado pelo Supremo Tribunal Federal, Quintanilha é pecuarista, assim como Renan.

"Só falta descobrir que ele é dono de bois voadores."

REPÓRTER DA BBC QUE COBRIA CONFLITOS NA IRLANDA DO NORTE DESEMBARCA NO MORRO DO ALEMÃO, RIO DE JANEIRO

Gary Duffy, correspondente da BBC no Brasil, depois de uma incursão ao Complexo do Alemão:


"Há paralelos com a Irlanda do Norte. Lá, quando a polícia e o Exército entravam nas áreas católicas, as mulheres costumavam sair com tampas de metal e batê-las no chão para avisar as pessoas envolvidas no IRA. E no Brasil o equivalente disso pareceu ser o disparo de fogos de artifício para avisar os traficantes que a polícia está vindo. Também foi impressionante ver que em muitas áreas católicas não havia muita confiança na polícia, havia um certo ressentimento em relação à polícia, e dava para sentir uma atitude nas favelas de que a polícia não era muito bem vista, que não havia muita confiança na polícia. Havia uma certa simetria com a Irlanda do Norte".

Eis o relato do correspondente de guerra:

(é só clicar no ícone:
http://www.bbc.co.uk/portuguese/reporterbbc/story/2007/06/070628_gary_rio_cg.shtml)

PÍLULAS DE VIDA DO DOUTOR SILVEIRA



Como todo palhaço velho, sempre sonhei em ver o circo pegar fogo.

Acho que vou conseguir.



Joel Silveira, datilografado por GMN

Chanchadas literárias - transfer Oswald de Andrade




"É sal, é sol, é suástica na Barra"

CORREÇÕES AO DICIONÁRIO-2 : BOI = BODE. BEM QUE CHICO BUARQUE AVISOU...



Boi = Bode.

Chico Buarque de Holanda não é o melhor profeta em atividade no Atlântico Sul. Mas, numa música de 1973, "Boi Voador Não Pode", ele escreveu o verso que viraria lema do Senado da República em 2007:

"O boi ainda dá bode".

Deu.


PÍLULAS DE VIDA DO DOUTOR SILVEIRA


De seis em seis meses, tudo muda no Brasil.
Só o Brasil não muda.


Joel Silveira, datilografado por GMN

Por falar em bombas...

...toda a gente que responde por isto aqui deveria ser processada por incentivo ao terrorismo lúdico.

Sessão Pastelão - hoje, em cartaz: "Loucurinhas de um Senador em Plenário"

" MEU DEUS, A QUE PONTO CHEGAMOS..."



A seguir, algumas pérolas do tresloucado boa-tarde-Brasil, dado, ontem, da tribuna do Congresso, pelo astro da mais nova versão tupiniquim do saudoso e bom dramalhão mexicano, Joaquim Roriz.
Divirtam-se. E que Deus - em sua infinita bondade, acompanhando o voto, em separado, de Nossa Senhora, apiedem-se, ambos, desta alma que ainda corre solta ao redor dos cofres públicos:

- Jamais ao longo da minha vida misturei o público com o privado. Sempre respeitei a ética. Estou triste por ter que falar de coisas pessoais.

- Tem algum artigo no Código Penal que diga que é crime pedir um empréstimo a um amigo? Quem na sua vida nunca fez isso?

- A quem interessa tudo isso? Faço essa indagação aos meus adversários políticos. Penso que eles não seriam covardes ao ponto de alimentar essas dúvidas repercutidas na imprensa só para me prejudicar.

- Aprendi com meu pai que as pessoas são boas. Não fugirei desse pensamento. Gosto de pessoas. Considero uma virtude confiar nas pessoas. Não vou deixar agora, com esses cabelos brancos, de confiar e de acreditar nas pessoas, mesmo com o preço às vezes da ingratidão.

- A imprensa, quando quer, massacra, destrói. Vejam o que está acontecendo com o nosso amigo, o senador Renan Calheiros. Será que é justo tanta maldade com um homem que prestou tantos serviços ao país e ao seu Estado em particular?

- Nunca sofri tanto com as notícias mentirosas da imprensa. Podem abrir minhas contas de vereador a governador. E se encontrarem alguma coisa que me comprometa, darei a mão à palmatória.

- Imaginem, brasileiros, se pedir dinheiro emprestado é falta de decoro. Meu Deus, a que ponto chegamos! Vou continuar ajudando o povo humilde. Governar não é fazer o povo feliz. E não é fazer o povo infeliz.

- Saio daqui aliviado e feliz. Vou prostrar-me de joelhos na Catedral de Brasília até à noite para agradecer a Deus e a Nossa Senhora ter tido forças para vir até aqui.



CORREÇÕES AO DICIONÁRIO-1 : PITIBOY = PITINAZI



Pitboy = Pitinazi ( Acréscimo a nota de ontem sobre o assunto : "This Boy" é o nome de uma canção bonita dos Beatles. "Boy" é o nome do cachorro que fugiu da minha casa com medo do ruídos dos fogos de São João, quando eu era criança. Não vale a pena,então, sujar o sentido da palavra. Não se deve chamar de Pitiboy o animal-mauricinho que trucida empregadas domésticas em pontos de ônibus na Barra. Os chamados Pitiboys são, na verdade, Pitinazis. Se vivessem na Alemanha nos anos trinta, estariam com um chicote na mão e suástica no braço).


Juramento de Hipócrates

Para o sindicato dos doutores de Pernambuco, só um milagre explica o fato de o nosso querido Brasil não ser um vasto Shopping do Alemão.

Posto que fizeram uma pesquisa entre os doutores de lá. Dezoito por cento disseram saber de colegas que consomem morfina, maconha, cocaína e dolantina.

O presidente do sindicato diz que a explicação para o consumo - diríamos, mais precisamente, para o rumor sobre consumo, mas deixa pra lá - está no acesso fácil às coisas (!) e no estresse.

Solução proposta: melhoriais salariais! Como diria o alagoano do momento, "bissolutamente!".

Línqui.

Gradeados da Polinter versus Grafitados da Barra. Isso é Pan.

Os jornais noticiam: 500 manos gradeados da Polinter estão injuriados com as "crianças" da Barra. Como a maioria dos nobres ilustradores do código penal tem alguma parente que é empregada doméstica, eles avisaram que pretendem ter uma conversa a sós, na primeira oportunidade, com os delinqüentes grifados. Conversa de confessionário. Papai e Mamãe "sob o meu teto, um crápula" ficaram apreensivos. Não é pra menos. Os gradeados da Polinter também têm ascendentes nordestinos, a quem as "crianças" da Barra gostam de humilhar chamando-os de "paraíba". O "senhor da guerra" Sergio Cabral Filho deveria promover uma competição no estilo Pan (de pancada). Soltar os gradeados da Polinter para brincar de "paraíba" com os grafitados da Barra. Aos vencedores, uma visita turística à bela praia paraibana, a naturista Tambaba, onde todo mundo fica como nasceu na revista Playboy.

Grandes questões questionáveis

A Força de Segurança Nacional invadirá o Complexo do Renan?

Salvem a Barra da Tijuca

I love Tacaimbó. Essa onda de otariano começou em Nova York. Todos amamos a cidade que nunca dorme, inclusive o sócio dos Bush, Bin Bin. Todos amamos a Barra da Tijuca, a maior concentração de delinqüentes grifados por metro quadrado da Somália do Atlântico. Precisamos, porém, fazer algo pela Barra, sobretudo depois que os repórteres de TV começaram a execrar os valores republicanos do bairro. Publicitários cariocas, uni-vos. Por que não iniciar uma campanha de recuperação da imagem da Barra? A primeira fase seria uma adesivação em massa nos carros dos moradores do belo bairro da zona sul. Façam uma brain storm: salvemos a Barra. Seguem sugestões para que os primatas descendentes dos yuppies pensem melhor.

"Sou misógino. Moro na Barra"
"Puta é na Barra de ferro"
"Racistas, sim. Barra, sim"
"Odeio mulher. Amo a Barra"
"Barra: uma razão para matar"
"Sob meu teto, um crápula. Papai Barra"
"Meu adorável assassino. Mamãe barra"
"Renan, venha morar na Barra"
"Roriz, a Barra espera por você"
"Eu sou da Barra pesada"
"Embeleze a Barra. Espanque e mate"
"Sou pitnazi. Amo a Barra"
"Sou carioca. Sou Barra"

28 de junho de 2007

Delírios do sol de Ipanema




Bons tempos aqueles em que o Rio de Janeiro era mais conhecido pelo complexo vulvo-vaginal e seu doce balanço a caminho do mar, e não pelo Complexo do Alemão.

Pelos testículos de Camões

Este espaço tem sido exorbitante na defesa da atualidade reconstituída da língua brasileira. Todos temos o dever cívico de tentar renová-la, de não permitir que essa missão fique apenas com os drugues das favelas cariocas. O nosso apelo, ao que parece, começa a ser atendido pelos meios de comunicação. De forma exorbitante, ressalte-se. Uma nova expressão aterrissou nos textos dos telejornais sobre, entre outros assuntos, a crise aérea e a guerra civil urbana: "aparente tranqüilidade". Pelos testículos de Camões, o que significa "aparente tranqüilidade"?

A polícia mata 19 drugues no Complexo do Alemão, mas as favelas reunidas estão em "aparente tranqüilidade".
Os torcedores tentam surrar o presidente do Corinthias, mas o ambiente é de "aparente tranqüilidade".
O Hamas expulsa a tiros o Fatah, mas a Faixa de Gaza vive em "aparente tranqüilidade".
Camões fica cego de um olho, mas o estado de espírito do poeta é de "aparente tranqüilidade".

A expressão "aparente tranqüilidade" aparentemente é um sucedâneo pós-moderno do jargão militar da ditadura: "reina a calma em todo o país". Se é assim, relaxemos. Afinal, reina aparente tranqüilidade em todo o país.

O cinismo é angelical

Postado na internet. Relato de mais um "bezerro de ouro" lacrimoso:


"Dizendo-se católico praticante, o senador Joaquim Roriz (PMDB-AL) deixou hoje o Senado e seguiu direto para a Catedral de Brasília. Por quase uma hora, Roriz ameaçou chorar: embargou a voz, emocionou-se e gaguejou. Disse ser um homem de fé. Afirmou que, nos últimos dias desde que as denúncias contra ele vieram à tona, reza constantemente.
A santa de devoção de Roriz é Nossa Senhora: "Como sofri essa semana. Confesso que chorei e rezei muito. Sou um homem temente a Deus. Vou à missa todos os domingos"".

Agora é fácil compreender por qual razão Deus é ateu.

As novas vacas de divinas tetas da Parmalat

Postado na internet:



"Luana Piovani e Ildi Silva, duas mulheres envolvidas em casos ruidosos envolvendo também o cantor e compositor Caetano Veloso nas últimas semanas, vão dividir a mesma campanha publicitária. A campanha visa alavancar as vendas de produtos da Parmalat. Hoje os responsáveis pelo marketing da empresa farão uma reunião para acertar os detalhes de divulgação da nova campanha".
...........................................................................................................................................................................
Esse Caetano Veloso é mesmo um tampa de crush. É o Midas do Monte de Vênus. Onde a sua mão mais atrevida toca, a graminha logo vira ouro.

Carência nas noites solitárias do Planalto Central


IVAN LESSA INFORMA: "NÓS SOMOS 90% ÁGUA E 10% BESTEIRA". ENTÃO, AOS BLOGS ! ( E BLOOKS....)



( é só clicar no ícone:
http://www.bbc.co.uk/portuguese/reporterbbc/story/2006/04/060405_ivanlessaas.shtml)

'Ulysses' revisitado - Pobre 'Ulysses'

O camarada a seguir está blogando diretamente da fila de comedores de cheesburger ávidos por um iPhone. As vendas começarão amanhã.

http://bubblesbanglesbeads.blogspot.com/

Sugestões construtivas - Removedor japonês de presunto


PERGUNTA FEITA AOS CÉUS



O Senado continua solto ?

Grandes tribunos já avacalhados

"Governar não é fazer o povo feliz. E não é fazer o povo infeliz."

Joaquim Roriz

Sabe com quem está falando?

O americano, esse desconfiado...

Os comedores de cheesburger estão em polvorosa diante da lei que os obriga a ter uma carteira de identidade nacional.

Eles não têm.

Têm o equivalente ao nosso CPF/INSS, e só. Em geral, a autoridade comedora de cheesburger que precisa saber com quem está falando pede a... carteira de motorista.

Sim, amigos. Naquele grande país do Norte, você é um cidadão se você é um motorista.

Por isto o SOPA DE TAMANCO defende a concessão do título de maior urbanista americano a Henry Ford.

Vá lá, eles têm os motivos: intrusão do governo federal na vida dos estados; paranóia fundamentada no roubo homérico de identidades; arapongagem a torto e a direito.

Pelo menos no primeiro quesito a História, porém, se fez à revelia dos defensores estaduais: quando o FBI foi criado, houve grita, e muita, por causa da intromissão do governo etc.

Línqui.

Grandes questões da tietagem-cabeça

"Por que a Festa Literária Internacional de Parati não convida o ministro da Secretaria de Ações a Longo Prazo, autor de 'Paixão: Um Ensaio sobre a Personalidade'?"

Grandes questões questionáveis

"A Nossa Caixa é deles?"

da "Folha":

"A contratação de uma pesquisa para medir a satisfação do cliente é o principal elemento que leva o Ministério Público e a Polícia Civil a dizer que há "fortes indícios" de desvio de recursos públicos na Nossa Caixa."

Revolta contra notícias da perua

Perto de Paris Hilton, qualquer fenômeno midíatico tipo "Big Brother" é o Parnassus.

Por causa dela, uma jornalista da MSNBC - canal por assinatura que perde todo santo dia da CNN e da Fox News - deu um faniquito no programa do chatíssimo ex-parlamentar Joe Scarborough.

Este Joe, por seu turno, tem a missão de mostrar que a MSNBC também pode ser histericamente conservadora - tática contra a Fox News.

Enfim.


Sopa de Cinema Apresenta...

...o Mistério do Peixe Saltador (1916) - 27 minutos

Douglas Fairbanks é um detetive "científico" que adora drogas. Aqui ele investiga - e aproveita - um esquema de ópio.

PERGUNTA FEITA AOS CÉUS



Bernardo Carvalho ( acho que é este o nome), autor dos livros de ficção mais chatos já publicados no Cone Sul da América, continua solto ?

HÁ VAGAS

Complexo do Alemão – Função: Ajudar criancinhas a atravessarem as ruas, no caminho da escola, em dia de baculejo.

Conselho de Ética – Missão: Dar canseira, empurrar com a barriga, até a nação jogar a toalha.

Seleção Brasileira – Objetivo: Resgatar o perfil de vira-lata que foi engolido pelo perfil de poodle que avacalha com nossos peladeiros atuais.

PAUSA PARA UM MOMENTO CANINO. E UMA CORREÇÃO: PITBOYS NÃO! O NOME CERTO É PITNAZIS !




Ninguém perguntou, mas declaro, diante deste egrégio tribunal, que tenho horror a cachorros. Os bichos só são toleráveis em cinema. Não existe nada pior que cachorro fungando a perna dos outros dentro de elevador. Se houvesse justiça nesta planeta desperdiçado, quem botasse cachorro dentro de elevador pegaria cinco anos de cadeia automaticamente, sem direito a apelação.

Mas devo confessar uma admiração secreta por um gesto nobre que os cachorros praticam todo dia, no anonimato, longe dos olhares dos citadinos.

O cenário: aquelas estradas barrentas do interior. Ali, os cachorros praticam um exercício admirável, pela persistência: toda vez que é despertado pelo ronco de um motor, o vira-latas de plantão dispara atrás do carro e começa a latir, desesperadamente. Jamais alcançará os carros, porque não terá força nem velocidade para tanto, mas, ainda, assim, corre e late a cada vez que o ronco de um motor o desperta da modorra. É assim o dia inteiro. Quantas centenas de vezes não vi esta cena ?

Depois de correr cem metros atrás da roda, o cão desiste, exausto, enquanto o carro se afasta.
O bicho perdeu a batalha contra a máquina. Mas basta que o ronco do motor anuncie a passagem de outro carro para que o cão sarnento se apresente de novo para a perseguição inútil.

A beleza do gesto é justamente esta : a coragem de persistir na inutilidade . Porque não existe exercício tão inútil quanto o de cães vadios perseguindo a roda dos automóveis na beira de estradas do interior do Brasil. Mas, sem esperar medalhas da humanidade, eles persistem. É uma lição silenciosa para nós, fracos de espírito que cambaleiam diante do primeiro fracasso.

O cão fracassa todo dia, mas corre, late, faz barulho.

Acabo de descobrir um sentido para a vida: uivar - feito os cães das estradas do interior - diante de cada impostura, cada incômodo, cada fracasso, cada empulhação. Pode ser um belo exercício. Não precisa incomodar os vizinhos. Basta um uivo inaudível. É inútil, porque os carros continuarão passando, indiferentes. Mas vale o protesto.

Em homenagem aos cães sarnentos das beiras de estrada do interior, a humanidade deveria uivar todo dia para a lua ( "Um Cão Uivando para a Lua" é o belo título do livro de Antônio Torres - que li, ainda nos anos setenta, entre uma aula e outra).

Minha ojeriza aos caninos comporta outra exceção: preciso levantar a voz em defesa de um cachorro chamado Boy. Quando eu era criança, no século passado, no bairro de Nossa Senhora do Rosário da Torre, no Recife, havia em minha casa um cachorro branco que tinha este nome. Nunca fez mal a ninguém. Numa noite de São João, assustado com o ruído dos fogos, Boy fugiu. Jamais foi encontrado. ( Música triste. Cena trash. Câmera percorre rua iluminada por fogueiras de São João. O olhar de um menino procura na paisagem sinais do cachorro. Nada. Créditos começam a rolar. Luzes do cinema se acendem. Uma mulher disfarça o choro, com vergonha do vexame).

Se eu escrever outro parágrafo, ganharei o Troféu José Mauro Vasconcelos de pieguice animal.

Por que tanta divagação sobre cachorros?

Por um motivo:

Por uma questão de justiça, recuso-me formalmente a dar o título de Pitboys a estes bichos que tentam matar empregadas domésticas em pontos de ônibus. Boy, em minha geografia sentimental, é o nome de um cachorro manso que fugiu de casa com medo do som dos fogos de artifício de uma festa de São João.

Pitboys,não. Pitnazis. É melhor assim.








'Um intelectual brasileiro ia começar a ler Camões quando a banda passou e...'

Sempre achei a lavra dele chata, e continuo achando - viva o impressionismo. Mas o que ele dizia faz todo o sentido.

No Reinaldo Azevedo, entrevista dada por Bruno Tolentino séculos atrás (atrás mesmo?).

Trecho:

VEJA — Por que só o senhor, e não outros críticos, diz essas coisas?
TOLENTINO — Na República das Letras, ainda estamos à espera das diretas-já. A usurpação do poder legal por vinte anos deixou-nos seus legados nas patotas literárias que desde então controlam a entrada em circulação, ou a exclusão pelo silêncio, de livros, autores, obras inteiras. Nas redações dos jornais como nas universidades, prevalece a censura, e o único critério para sancionar uma obra parece ser o bom comportamento do neófito, sua genuflexão aos ícones da hora. Nossa crítica suicidou-se, matando o diálogo, o debate e a polêmica. Mascarados de universitários, esses anõezinhos conseguem dar a impressão de que a inteligência nacional encolheu, de que, em Lilliput, só se sabe da cintura para baixo. Quem já ouviu falar de Alberto Cunha Melo, que vive escondido no Recife, e é nosso maior poeta desde João Cabral? São dele estas palavras: "Viver, simplesmente viver, meu cão faz isso muito bem". Mas José Miguel Wisnik ora é crítico, ora é letrista e compositor, portanto é catedrático. Os violeiros empoleiraram-se nas cátedras, e Fernando Pessoa virou afluente da MPB. Não é à toa que até em Portugal os brasileiros viraram piada. Ouvi uma que provocava gargalhada logo à primeira frase: "Um intelectual brasileiro ia começar a ler Camões quando a banda passou e..." É preciso perguntar dia e noite: por que Chico, Caetano e Benjor no lugar de Bandeira, Adélia Prado e Ferreira Gullar?

Gaturama informa: Sai Dunga, entra Renan

Não temos que engolir barato essa derrota contra o México.

Que o Congresso esteja completamente desmoralizado, ainda vá lá! Mas o povo não agüenta mais ficar à sombra destas chuteiras desmoralizantes da Seleção.

Pelos mil gols de Romário, chega de dungadas na nação.

Sentimos falta da criatividade de jogadas, do jeito moleque, do jogo de cintura, da ginga, da malemolência, que sobram naquele outro gramado de luta.

Vejamos, então, se não seria uma boa troca:

O Almofadinha da Bola iria vender a grife “mamãe-me-engana-que–eu-gosto", da filha, em ambientes mais apropriados.

E o Fazendeiro do Ar largaria o osso, pela causa justa de salvar nosso escrete, restituindo-lhe o jeito Macunaíma de ser.

E mais essa: Renan & Roriz contribuem para o aquecimento global

Quer dizer, talvez contribuam. Os comedores de cheesburger vão estudar - com dinheiro público - a contribuição dos odores pecuários.

"You can definitely smell it, but you can't see it. The United States Department of Agriculture has released reports stating that when you smell cow manure, you're also smelling greenhouse gas emissions."

Línqui.

TV Tamanco - A Receita e o Parlamento

Assassinato Zero

Cientistas marotos se intrigaram: quão gordo é preciso ser para uma bala não acertar um órgão vital?

Donde que o pessoal do Alemão - policiais inclusive - pode usar a conclusão do experimento para reivindicar subsídio para uma dieta que conforme 72cm de gordura corporal. A carapaça calórica pararia um projétil supersônico.

The Naked Scientists.

Sugestões construtivas

Falta uma blitzkrieg cultural dos nossos ministérios naquele grande país do Leste.

Um serviço de encontros usa o samba lá como gancho. E quiçá a caricatura de um futebolista para vender a imagem caliente.




Grandes frases avacalhadas

"[O Brasil é] Uma nação que pode ser chamada de república, disfarçada sob a forma de monarquia."

Charles de Montesquieu, "Do Encosto das Leis"
Vide "Planalto e PMDB vetam líder tucano" & "Lula intercede por Renan", via Noblat.

"EU ESTAVA NO TITANIC"



Vocês estão reclamando de barriga cheia. Azar foi o desta mulher : quando era bebê, estava a bordo de um navio que, em alto mar, bateu numa montanha de gelo. O navio começou a afundar. Não havia botes salva-vidas para todos. A água estava gelada. Era madrugada: estava tudo escuro. Sem ter, é claro, noção do que estava acontecendo, ela dependia cem por cento da ajuda dos outros para escapar com vida. Mas o pai, que poderia protegê-la, morreu afogado. Pânico. Gritos. Terror em último grau.

A diferença é que aquilo tudo não era filme de Hollywood : era a "vida real".

O que terá acontecido com este bebê ?

Rufar de tambores. Acordes dramáticos.

A resposta, com todos os detalhes, na entrevista que o locutor-que-vos-fala fez com uma passageira do Titanic:

(é só clicar o ícone http://www.geneton.com.br/archives/000116.html)

FURO DE REPORTAGEM: QUEM SÃO OS SENADORES DE 2020



O Sopa de Tamanco registra um gol de Cora Rónai : o texto "As Bestas da Barra e Sua Diversão Sinistra".

Bola na rede. Vale ler:
(é só clicar no ícone http://www.cora.blogspot.com/)

Lá, ela pratica um bom jornalismo antecipatório: dá os nomes de senadores que, em torno de 2020, estarão frequentando a Comissão de Ética.

"Guardem esses nomes!".

PÍLULAS DE VIDA DO DOUTOR SILVEIRA



O Brasil perdeu definitivamente a vergonha.
E o pior é que não sabe onde a perdeu.


Joel Silveira, datilografado por GMN

Grandes questões questionáveis

E se Angelina Jolie tivesse adotado a criança do grampo pastoril?

27 de junho de 2007

COMENTÁRIO FACIAL SOBRE O ESTADO GERAL DAS COISAS NO SENADO & ARREDORES


Alemanlabad

Como o secretário de Segurança de São Sebanistão do Iraque parece incerto quanto às baixas da Operação Tempestade em Copo d'Água, o SOPA DE TAMANCO elenca sugestões para tornar as coisas mais contábeis e, portanto, republicanas.

1) Balas jamais se perderão, mediante a instalação de GPS em cada projétil.

2) O Viva Rio distribuirá as buzinas de ar comprimido da torcida do Banco do Brasil que sobraram da Copa de 2006. Civis das áreas de risco serão treinados na arte de morrer de modo a cair sobre a buzina, disparando-a. O pessoal do Google entrará com a tecnologia de captação, distinção e armazenamento das buzinadas. Se as associações de moradores chiarem quanto à orgia auditiva do engarrafamento de presuntos, os herdeiros de Chacrinha vão doar o mp3 do bordão "Alô, Terezinhaaaaa!", o qual substituirá a buzinada da morte.

3) As griffes das semanas de moda de São Paulo e São Sebanistão, por decreto, ver-se-ão obrigadas a produzir e distribuir coletes à prova de bala em consonância com o último grito da moda em Paris, Milão, Londres e Nova York. Os desfiles serão mixados com estandes de tiro. Jornalistas, compradores e demais convidados poderão atirar nos modelos e manequins com as balas GPS. "Alô, Terezinhaaaaa!"

4) As reservas indígenas poderão operar ocas de bingo, desde que unicamente explorem a Bolsa de Apostas de Assassinados. A Bolsa terá auditoria do fantasma da Arthur Andersen. Parte da receita será do Sistema Único de Saúde. Outra parte terá de ser rastreada.

5) Os consumidores de drogas, aí se incluindo fumantes, cervejadores, cachaceiros e leitores de blogs, precisarão se cadastrar no INSS, à maneira de "A letra escarlate". A taxa do cadastro será integralmente revertida para as comunidades carentes.

ÍNDICE UNIVERSAL DE BOCEJO



Improviso de jazz = bocejo. Novela de época = sono profundo. Tese acadêmica = sobrancelha pesando uma tonelada. Editorial = estado de coma.

Assim caminha a humanidade.

O GIGANTE EMITE UM RUGIDO DESALENTADO : "UFA...."




Capto no ar, claras e nítidas, as vibrações de um rugido desalentado. Como se fosse um índio, colo o ouvido ao chão. Consigo decifrar de onde vem o rugido: é o Brasil emitindo um suspiro de tédio a cada hora que aparece um senador fazendo malabarismos com uma máquina imaginária de calcular nas mãos. Pensa que engana a platéia do circo.

"Ufa.....".



Boiolas da bola. Quem são?

Começou uma acirrada discussão sobre quem, em não sendo goleiro, gosta de engolir bola no futebol brasileiro. Já tem alguns nomes de boleiros rolando na internet. É o apogeu filosófico da classe operária: sexo e futebol. Deflagrado o debate, algumas questões devem ser bem analisadas pelos cronistas e repórteres do setor.

Exemplos: aquele torcedor que, terminada a partida, vai ao vestiário cumprimentar e conversar com os jogadores que estão tomando banho é ou não é boiola? O cara que leva a mulher para assistir ao jogo no meio da macharia é ou não boiola? E aquele grupinho uniformizado com a camisa do clube que sai pelas ruas, com a latinha de cerveja na mão, abraçados e cantando o refrão do hino do time, é ou não formado por boiolas? E o idiota que compra um carro com as cores do time é ou não boiola? E quem lê página esportiva é ou não boiola?

Assessoria comparada

"Para cada líder da Al-Qaeda tombado, surge um novo Marcelo PQD."

General Petraeus Cabral Filho

Da divulgação do Centcom:

Posted: 27 Jun 2007 10:30 AM CDT
HIGH-LEVEL SENIOR AL-QAEDA LEADER KILLED DURING COALITION OPERATIONS

Luto

O fato de Bruno Tolentino não ser lido nem por meninas com afliceta nem por barbudos fedidos demonstra sua imensa e, para a maioria, inatingível qualidade como poeta.

O azar de Tolentino foi ter nascido brasileiro. Azar, aliás, comum entre mim e ele.

Entanto lutamos, mal rompe a manhã

A nossa imprensa tasca nas primeiras páginas avaliações de outrora da CIA sobre nosso querido Brasil.

"Jango era isso." "Brizola era aquilo."

Hmmm.

O SOPA DE TAMANCO aprecia o sistema que disciplina o acesso a documentos federais naquele grande país do Norte. Postou mais de uma vez nossa serva louvação. Os comedores de cheesburger nos ajudam a escrever nossa alegada História.

Não obstante, temos de atalhar: notícia mesmo, quiçá manchete, seria a divulgação dos nossos católicos documentos federais.

Para não ir muito longe, tão longe quanto o Araguaia: o que não escrevem os itamaratianos sobre, ahn, Chávez e Chapolin Morales?

Isso aqui, ô ô

Traveco brasileiro vence o certame internacional de trans-es na Espanha.

Notícia do Terra. (O site do concurso não está atualizado...)

Enfim uma razão para ufanar.

E para mencionar entrevista feita pelo "Globo" com Will Self, autor britânico.

Self teve um lampejo sintético digno de um Quintana ao contrário.

Resposta dele sobre em que pensa quando ouve falar em "Brasil: "Travestis derrubando a floresta tropical".

Fundação Tamanco lança campanha de combate à pirataria, também, no parlamento

Chega de suplentes... Clamamos pelo originais, os legítimos, aqueles senadores que foram eleitos pelo povo. Esses, sim, queremos ver à frente do Conselho de Ética.


Sibá, o Marujo, de primeira viagem, é suplente da ministra Marina, do Meio Ambiente.


Wellington, o Salgado, suplente do ministro Hélio, das Comunicações.


E o senador Adelmir, próspero comerciante brasiliense, que assumiu interinamente, é reserva de Paulo Octavio, atual vice-governador do Distrito Federal.


O senador Demóstenes, titular, já disse que aceita a empreitada, por que não deixá-lo honrar o voto do povo goiano?

Tudo bem que um cedezinho original de Bruno & Marrone custe os olhos da cara num shopping center, mas como querem que o povo deixe de comprar o dvd pirata do novo filme do Shrek, no barzinho da esquina, por um preço dez vezes menor, se o bom exemplo não vem de cima? O sacrifício deve ser geral.

Portanto, a Fundação Tamanco deixa clara a necessidade de se fazer uma campanha, com urgência urgentíssima, para usar termos dos nobres parlamentares, em prol do fim da pirataria, em todos os níveis das camadas sociais. Nosso sonoro SIM aos originais, aos legítimos, aqueles que são como aquelas sandálias, que não mancham e nem soltam as tiras.

Para Mangabeira Unger planejar

A Barra da Tijuca se notabiliza pela grande concentração de deliqüentes de grife. Misóginos assumidos, ricos e fascistóides, gostam de espancar empregadas domésticas, prostitutas, comerciárias, gente simples. As pessoas interessadas em tornar o Brasil menos brasileiro precisam apresentar sugestões ao secretário de Planejamento de Longo Prazo, o professor Mangabeira Unger. Por exemplo: por que não entregar a Barra da Tijuca para ser administrada pelo Sendero Luminoso (da fase Fujimori), ou pela Farc colombiana, ou ainda pelos guerrilheiros maoístas do Nepal? É uma proposta que deveria ser examinada sintonizada com o conceito de alternância de poder, próprio das democracias consolidadas.

Vamos lá, Mangabeira, se os irlandeses da Serasa vão decidir, a partir de agora, se o trabalhador brasileiro pode ou não comprar um fogão a crédito, o que impede de entregar um bairro de cafajestes ao rígido código de conduta dos "manos" senderistas ou farquistas? Faz parte da globalização, um outro mundo é possível, uma experiência administrativa que servirá de modelo para todo o país.

Especulações mediúnicas - O trezoitão

“Tenho a impressão de estar pairando sobre um mar de esterco.”

Getúlio Vargas

Bilhetes renânicos ainda inéditos

"Gaba, mon semblable, mon frère. Qual a melhor coffeeshop de Amsterdão? Tenho de viajar durante o recesso. Preciso da sua ajuda. R."

Chanchadas literárias - transfer Barão de Itararé



"Ou se restaura a moralidade ou nos empanturremos todos de churrasco"

ORAÇÃO DE UMA PALAVRA SÓ, A SER RECITADA TODO DIA, EM FRENTE AO ESPELHO: "PATÉTICO!"



Joel Silveira conta que, um dia, estava na redação. Datilografava uma reportagem qualquer, concentrado, com ar grave, como se estivesse escrevendo "A Montanha Mágica". O balé dos dedos sobre o teclado produzia barulho, chamava a atenção.


De repente, Nélson Rodrigues pára diante da mesa de Joel, fica observando em silêncio aquele espetáculo e pronuncia apenas uma palavra, antes de seguir adiante:

- Patético !

Eis uma excelente maneira de começar o dia. Olhar-se no espelho, fitar o fundo dos olhos e dizer, em voz baixa, para não chamar a atenção dos vizinhos:

-Patético !

Não existe exercício melhor de auto-avaliação.

Cumprido este ritual, o terráqueo estará pronto para enfrentar um novo dia, livre do terrível pecado da pretensão descabida, a ilusão de importância, a auto-suficiência cega.

A palavra de ordem,então, é "patético!".

É a salvação em vida, a senha que abre todas as portas, a fórmula da felicidade.











Acabou em churrasquinho

A dona-de-casa, o aposentado, o servidor fantasma, o paspalho Pasquale, todos estão inconformados com o desfecho dos casos Renan e Roriz. Os leitores também. Então, por favor, não queremos mais ler a palavra "pizza" quando se referirem à impunidade que reina no Congresso Nacional. Sem querer sugerir modismos vocabulares, mas não seria mais adequado, a partir de agora, se falar ou escrever assim: "o caso Renan acabou em churrasco" ou "as investigações sobre Roriz terminaram em churrasquinho"? Pode até parecer implicância, mas, sinceramente, é justo deixar a atualização do idioma apenas com a língua suja dos traficantes cariocas, dos fardões mofados ou de redatores sem imaginação?

SÉRGIO AUGUSTO CHUTA A CANELA DOS BLOGS, "PLATAFORMA DA GRAFOMANIA EGÓLATRA E ONFALOCÊNTRICA"



Sérgio Augusto, provavelmente o melhor jornalista cultural desta República Federativa, dribla um, dribla dois, entra na área, finta o zagueiro, encara o goleiro e dispara:

"Quanto aos blogs, ainda os vejo como uma plataforma da grafomania ególatra e onfalocêntrica (ônfalo é umbigo em grego). São tantos blogs — alguns bons, ótimos, mesmo — que não dá tempo de acompanhá-los. Mas a maioria é feita por gente medíocre, vaidosa, semi-analfabeta e ressentida com a falta de oportunidade na chamada mídia mainstream"


A entrevista de SA aqui:
(é só clicar no ícone:
http://www.digestivocultural.com/entrevistas/entrevista.asp?codigo=10)

CONSTATAÇÃO À MODA DOS MUROS DE PARIS, 1968

A humanidade só será feliz no dia em que o último criador de passarinho for pendurado nas tripas do penúltimo.


Das dúvidas

Como explicar ao ignorante sua ignorância?

Da importância das coisas

A linguagem é menor? Os trogloditas, pois, merecem a caverna.

'Blair não é meu poodle'

Presidentes não são chegados a dar entrevista. Estão certos. Mas deveriam manter um canal de comunicação com o populacho consumidor de notícia no YouTube ou na sua versão menos infantil, o LiveLeak.

Dentre os presidentes que aí estão, Bush só não dá menos entrevistas que Lula. Agora, como Lula, quando resolve abrir a boca diante de um repórter, sai de baixo!

Não é que ele, Bush, deu uma entrevista ao "The Sun"? Está referendada a figura do presidente-tablóide.

Primor de título: 'Blair não é meu poodle, diz Bush'

Línqui.

Da censura

Não existe censura mais eficiente do que a auto-.

Das conseqüências

A cada concordância errada de Lula & seus asseclas o Brasil fica mais próximo das Trevas.

Das liberdades

Neguinho entra no meu espaço chutando a porta, xingando a mãe, arrotando e fazendo o que não se deve pelos cantos. E diz:

- Você me censurou! Você é contra a liberdade de expressão!

Não sou. Você é livre para fazer o que quiser em seu espaço, em sua casa. Até sou capaz de entender o prazer dos cantos e das palavras de baixo calão.

Mas, sob meu teto, ainda mando eu. Isso, sim, é que é liberdade!

Das culpas

A barbárie não é escolha dos portugueses ou do Império da vez; a barbárie é escolha nossa.

Simples assim.

INTERNAUTAS, CORREI EM BUSCA DE "O NARIZ DO MORTO": "Ó países em nós soterrados, ó escombros, ó múmias, ó gigantes mutilados...."

O Sopa de Tamanco faz a boa ação do dia: convoca os internautas para um momento de enlevo literário.

Você conhece Antônio Carlos Vilaça? Já ouviu falar de um livro chamado "O Nariz do Morto" ?

Se a resposta for "não", é hora de tirar o atraso. Antônio Carlos Vilaça, morto há dois anos, era uma figura raríssima : não é exagero dizer que ele entregou a vida à literatura e à contemplação. Não cultuava bens materiais. Converteu-se à vida religiosa, mas, diante do silêncio de Deus, voltou às lides terrenas. Vivia de favor. Numa sociedade que glorifica a mediocridade em último grau, era uma espécie de pária.

O livro "O Nariz do Morto", obra-prima, foi relançado há pouco.

Correi, incréus, à primeira livraria física ou virtual, para encomendar um exemplar.

É leitura de primeiríssima qualidade. Mas, como é hábito na Brasilândia, circula num clube fechado.

Eis uma pequena mostra do texto de Antônio Carlos Vilaça:

"Ó dias, ó noites, ó vermes, que perfurais em nós a essência nossa. Que essência ? Que vermes ? Ó países em nós soterrados, ó escombros, ó múmias, ó gigantes mutilados, terras absurdas e quietas, colinas, mausoléus ,incógnitas e nós, bichos da terra, pitorescos, à procura".

"A vida é numerosa. E então os sinos súbito anunciam em nós a morte,que virá. A morte vem.Cada dia, a morte vem".

"A fé religiosa como que me assaltou.Vi-me subjugado pelo entusiasmo. A vida de rapaz que amava as letras e sabia de cor os seus poetas preferidos,a vida simples, descuidada, solitária,tantas vezes,de um rapaz estudioso (e reto) ganhou esse frêmito novo e desconhecido, essa audácia, essa loucura, essa vibração absurda".

"Eu gostava das sublimidades.Eu queria as grandezas. Eu sonhava com alturas límpidas. Eu queria as nuvens. Muito menos, o duro chão dos homens".

"Ó paredes, dizei-me. "Eu quero a estrela da manhã !". Dizei-me o endereço dela. Ó sala capitular, ó claustros, ó antifonários com iluminuras, ó sinos brônzeos, estatuazinhas , capitéis, afrescos, casulas, pesadas estalas, pedras, faces, madeiras e ouro, tapetes, cálices, relicários , retábulos e móveis, crucifixos e virgens, falai ! Um sussuro que nos chegue. Que monólogo é este, dia e noite entretido ? Sombras, sombras, sussurai-me, segredai-me. Todo esse passado, esse peso, essa pátina, pureza, pecado".

"O homem morre para sempre. O abismo da morte não devolve ninguém. E então, lentamente, fui percebendo que só nos resta uma atitude, menos que atitude, uma postura - a tranquila dignidade de quem sabe e não se desespera".

"Ó interminável estrada, ó ruas do mundo, ó caminhos da vida, ó rio dos homens por onde incessantemnte rolamos como gloriosos destroços !".

"Ó caminhante sombrio e só ! Sempre sentiste o efêmero de tudo. Nunca pousaste, nem repousaste em nada. Nunca tiveste sossego. Fosto sempre um peregrino em perigo".

"Isto é apetecível, uma casa, com mulher e meninos, para a noite do homem. Nunca terás isto, ó incauto viajante, ó ser noturno, abandonado e trágico, nunca terás o limpo sossego dos homens. Não o terás, porque o recusas, ó louco, ó orgulhoso, ó só. Não conhecerás nunca a meiga tranquilidade dos serões sem agitação : viverás como um condenado, sem casa, entregue à nostalgia do paraíso absurdo, sem chave, sem nada. Caminharás sem fim. Nunca chegarás".


ATENÇÃO, TORCIDA BRASILEIRA ! JOÃO SALDANHA MANDA LEMBRANÇAS!



Enquanto a seleção brasileira se prepara para, quem sabe, criar um novo vexame na Copa América, uma preciosidade: a transcrição completa de um depoimento de João Saldanha, o técnico que não tinha meias-palavras. Dizia, por exemplo, que, no futebol, existiam "corrupção, homossexualismo e tóxico".

Aqui, o dia em que o locutor-que-vos-fala interrogou o super-técnico:

( é só clicar no ícone : http://www.geneton.com.br/archives/000171.html)

PÍLULA DE VIDA DO DOUTOR SILVEIRA



O problema da seleção é Galvão Bueno


Joel Silveira, datilografado por GMN

Torpedo de suicida


Um cara do telecatch americano matou mulher e filho e se matou. Antes de se matar enviou instruções pros colegas do seviço via SMS. A notícia está no site de fofocas da AOL.


Ponto pra "The Onion", a cebola que faz rir, com seu PowerPoint de despedida de suicida.

TV Tamanco - Quero a vida sempre assim

- Aí, doutor delegado. Na boa. Só fui sentar uns cascudos porque achei que a vagabunda fosse freira.

TV Tamanco - Resenha

Pergunta que não quer calar: o iPhone é à prova de grampo?

PERGUNTA FEITA AOS CÉUS



Oswaldo Montenegro continua solto ?

26 de junho de 2007

Índice de aprovação: E pur si muove!

Grandes ditados avacalhados

"Dízimo, com quem andas? Eu te direi quem és."

Ministério do Planejamento

Grandes slogans avacalhados

"Não faça do Senado uma arma. A vítima pode ser você."

Renão Calheiros

Audiência auditada

Acossados pelo Departamento de Marketing, os tamanqueiros apelam para as lides das gônadas.

Lista do setorista do About.com: dez sex toys que mudaram o mundo. Nem todos são brinquedos, porém.

DESABAFO TAMANCAL - Até quando o covarde boxe nacional da impunidade?


Deste lado do ringue, cinco mauricinhos: três refeições diárias, banho todo dia, colchão de mola, tênis da moda, carro na porta, crédito na praça...E nenhum caráter.


Do outro, uma empregada doméstica, cheia de porrada, na parada de ônibus, no meio da marugada, em busca de uma consulta médica... E nenhuma justiça.


Ou será que desta vez vai ser diferente? Esquece. Estamos no Brasil, estúpido.O tempo vai soprar a favor. Os riquinhos voltarão, arrependidos, a circular pelo bairro, e a pobre amargará mais uma madrugada à espera do ônibus.

Minha alma canta (grandes doenças cariocas II)

Pauperofobia - Medo experimentado diante de quem possivelmente é pobre.

Minha alma canta (grandes doenças cariocas)

Ginecofobia - Aversão e medo mórbido irracional, desproporcional, persistente e repugnante ao convívio com mulheres.

Línqui.

CONSTATAÇÃO À MODA DOS MUROS DA PARIS DE 1968



A humanidade só será feliz no dia em que o último pitboy for pendurado nas tripas do penúltimo.

DIZEI, NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO ESPANTO



Dizei-nos, Nossa Senhora do Perpétuo Espanto, a nós, vossos servos, humildemente postados a vossos pés : o que é que leva um ser humano a exibir orgulhosamente na rua, em camisetas sem manga, músculos deformados nas academias ?

Chanchadas Literárias - transfer Drummond


STOP. O Senado parou? Ou foi a boiada?

Fiado agora só com os irlandeses

Os banqueiros, irmãos mais novos de Lula, decidiram agora tripudiar de vez com a brava gente brasileira. Não, não estamos falando dos lucros babilônicos ou dos juros obscenos para uma inflação de quatro por cento ao ano. Descobriu-se agora que a Serasa, aquela empresa de crédito que diz se você pode ou não comprar um par de sapato ou uma geladeira fiado, foi vendida a um grupo irlandês, o Experian.

A Serasa pertencia ao Itaú, Bradesco e Unibanco, que venderam a principal empresa de crédito por 500 milhões de dólares. A partir de agora, são os irlandeses que determinarão se você poderá comprar alguma coisa a crédito. Para entrar na maioria dos países de língua inglesa, o brasileiro precisa apresentar um visto. Agora, para comprar também vai precisar do visto dos irlandeses. É uma humilhação patrocinada pelo Banco Central, apoiada pelos petistas entreguistas que globalizaram o "pendura".

Se os irlandeses lhe negarem o crédito para a compra de cuecas, siga aquele conselho da ministra. Você estará em boa companhia. O único irlandês decente, James Joyce, autor da pedreira lingüística "Ulisses", também vivia na pior, sem crédito. Tentou ganhar dinheiro com um cinema, faliu. Tentou importar aqueles ternos horrorosos ingleses Tweed, não deu certo. Vivia dando aulinhas de inglês e de favores dos amigos, mas pertence ao que de melhor a humanidade já produziu. Ao contrário dos irlandeses de Lula que chegaram para continuar a obra (ainda em aberto) de colocar de joelhos os trabalhadores brasileiros.

O tal do fundo partidário ainda vai nos levar ao fundo do poço

Começa amanhã a votação da Reforma Política, no Congresso, e dentro dela se esconde a tentativa da maior garfada da história em nosso rico dinheirinho, caso seja aprovado o novo sistema de financiamento público de campanhas. Os quatro maiores partidos vão ficar com mais de cem milhões de reais, cada um, para gastar nas próximos pleitos, segundo cálculos dos próprios parlamentares.

Daí vem a pergunta que não quer calar. Para que tanto dinheiro destinado a um fundo partidário? Por que essa maravilhosa quantia não vai repousar num fundo para construção de hospitais, escolas e delegacias? Teríamos mais saúde, educação e segurança, como eles mesmos apregoam, nas campanhas, tudo direto do caixa da viúva, sem os espertos intermediários.

TV Tamanco - O adúltero confrontado

Cool Food Fight

Add to My Profile | More Videos

Por que me ufano daquele país - Iraque

O mais revolucionário dos chatos certa vez proclamou: "o que eu quero é destruir a idéia de cultura", pois "cultura é um álibi do imperialismo". Silogismo final: "Existe um Ministério da Guerra. Existe um Ministério da Cultura. Portanto cultura é guerra".

Não ganha um doce quem sabe que a idéia pertence ao Godard.

Hmmm.

Palavras proféticas levam o SOPA DE TAMANCO a dar uma tamancada às avessas.

Pois o ministro da Cultura do Iraque vai ser preso! O ministro As'ad Kamal al-Hashimi é acusado de, dois anos atrás, ter mandado matar um líder sunita!

Etiqueta Tamancal - Com que roupa que o senador vai?

É sábado que vem. Está confirmadíssima a tradicional festa junina promovida por Lula e Dona Marisa, todos os anos, na Granja do Torto, no planalto central, do Brasil.

Apenas duas recomendações são feitas, aos convidados, pelo casal anfitrião: uso de trajes típicos juninos e nada de falar de política.

Como o clima anda pesado no Senado Federal, algumas dicas de fantasias discretas, aos parlamentares que precisam preservar o anonimato.

Vaca Louca, Bezerra Milionária, Boi na Linha, Caipira Vavá, Quentão do Torto, Pamonha Federal, Caminho da Fossa.

Tamancada à polonesa

Angelita é a "madrasta da Europa", diz o nobre hebdomadário "Wprost".

Da série Mistérios do Congresso - Senador visita zoológico, na folga dos funcionários

Íntegra da notinha que saiu no Correio Braziliense de hoje:

"É o bicho - O zoológico de Brasília recebeu um visitante ilustre, na segunda-feira, dia 18. Os funcionários estranharam a movimentação, por se tratar de um dia que ele teria que ficar fechado à visitação (funciona de terça-feira a domingo). Três carrões pretos, com homens engravatados e armados, escoltavam outro veículo, de chapa de bronze. Dentro dele, o senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL), que resolveu conhecer os animais num dia de pouco movimento no Congresso Nacional".

Comentário tamancal – Aí tem. O que será que está por trás disso tudo? O que chacais, raposas, cobras e lagartos teriam ainda a ensinar a figura tão experiente da nossa política? Não sei não, mas essa safra de senadores é punk mesmo, o pessoal é da pesada, veio com a corda toda.

As jóias da família da CIA

O SOPA DE TAMANCO postou a notícia da abertura de 25 anos de malandragem da agência de arapongas daquele grande país do norte dois dias antes de o prezado tamanqueiro ler nos jornais a respeito.

Fiel à tradição de furos inconseqüentes (nosso post era sobre uma "Latin-American female" mencionada num relatório), o SOPA dá agora o línqui do relatório completo, recém-postado no site do National Security Archive.

FINALMENTE! A HORA DE DAR NOME AOS BOIS ( E REVELAR QUANDO CADA UM GANHOU!)



é só clicar no ícone:


JUSTIÇA SE FAÇA: O QI DOS SENADORES É ALTÍSSIMO!



Justiça se faça : o QI dos senadores é altíssimo.


O QI: Quociente de Imoralidade.

PARIS : O FIM DA CIVILIZAÇÃO OCIDENTAL



Acabou. Paris conseguiu fazer a civilização regredir à estaca zero.








ou:

()

A CIÊNCIA DO PITBULL



CONFIRMADÍSSIMO CIENTIFICAMENTE: O PITBULL, CÃO HORROROSO E ASSASSINO, TEM DEZ VEZES MAIS NEURÔNIOS, MAIS INTELIGÊNCIA E MAIS SENSATEZ DO QUE UM PITBOY DA BARRA.

TV Tamanco - Furo de reportagem agropecuária

Nem os americanos conseguem disciplinar a farra do boi no Senado.

A musa da Infraero

"O apagão aéreo atrapalhou meu namoro"

Marina Mantega, na FSP

Quando serão soltos os delinqüentes de grife?

Mais uma cena da Estética da Impunidade que grassa no país. Três rábulas vestindo ternos Armani conduzem mais um delinqüente de grife que massacrou a empregada doméstica num ponto de ônibus de uma bairro de zona sul carioca. Os rábulas se esforçam para esconder o rosto do delinqüente de grife. A Estética da Impunidade faz com que surjam algumas perguntas:

1) Quem são os advogados da moça espancada pelos delinqüentes de grife? Até agora, não apareceu nenhum.
2) Por que a OAB do Rio de Janeiro não assume a causa da moça que teve o rosto destruído pelos delinqüentes de grife? Onde estão os rábulas da OAB? Só se interessam por bandidos de colarinho branco?
3) Por que o silêncio das organizações e entidades femininas e feministas do Rio de Janeiro sobre o massacre da empregada doméstica? A moça é pobre, tudo bem, mas tem uma dignidade e uma altivez (vejam como ela se comporta diante das câmeras) que as dondocas, as peruas e as feministas de boutique jamais terão.
4) E esse movimento folclórico "Rio da Paz" vai ficar caladinho, com seus lencinhos e balõezinhos?
5) E os intelectuais cariocas? Por que esse silêncio cúmplice? Jogaram a toalhinha branca para os bárbaros da nação-chacina? Respeitem, pelo menos, a memória de Antonio Calado, Nelson Rodrigues, Pellegrino, Paulo Francis.
6) E os deliqüentes de grife logo serão soltos?
7) Lembrem-se, manés cariocas, o movimento dos direitos civis nos Estados Unidos começou com casos isolados, como a da senhora negra proibida de sentar nos lugares reservados aos brancos num ônibus e o dos estudantes negros que foram impedidos de estudar numa escola de brancos.
8) E esse Cristo, com sua passividade pétrea, nada faz? Mexa os bracinhos e puna esses calhordas.

Vem pra balada, Paris Hilton

OK, Paris, está de novo na rua, meu bem? Precisamos comemorar. Afinal, foram 24 dias, nem os malas presos pela PF passam tanto tempo nas grades. Vamos lá, hoje vai ter uma festinha no meu apê. Comprei umas garrafas de Havana Club. Passe por aqui e traga umas amigas pinguças. Vamos seguir o conselho daquele poeta russo que não suportou o babaca do Stálin, o Maiak: é melhor morrer de Havana Club do que de cartão de crédito (um tédio). Quanto à carteira de motorista, não se preocupe. Já providenciei uma pra você. Tem problema de ser do Rio de Janeiro? Eu te espero, Paris. Vamos brincar de "carro alegórico". A noite vai ser boa!

Grandes frases avacalhadas

"Governar é abrir estradas. No céu"

Washington Luiz Lula da Silva

MEDIDA PREVENTIVA CONTRA DOENÇA INFECTO-CONTAGIOSA


Os parentes em primeiro, segundo e terceiro graus dos pitboys continuam soltos ?

OS BOMBEIROS CHEGARAM TARDE


Primeiro, apenas um cheiro de fumaça. Depois, a fumaça, propriamente dita. Em seguida, faíscas. Por fim, labaredas incontroláveis.



O estrago estava feito : um incêndio de grandes proporções transformou em cinzas minha crença no jornalismo no dia em que vi , nas redações, editores fuzilando notícias e profissionais diplomados, reconhecidos e carimbados dizendo "para mim ver", "o óculos", "a sombrancelha" e coisas parecidas.

( Mas, calma, comentarista anônimo : ainda assim, é a melhor profissão do mundo)








PÍLULAS DE VIDA DO DOUTOR SILVEIRA




Um país onde o povo não tem coragem de ser contra o Flamengo e a Mangueira não pode ser tido na conta de um país corajoso.



Joel Silveira, datilografado por GMN

25 de junho de 2007

A vanguarda do atraso



O Brasil me envergonha e me enoja.

Grandes frases avacalhadas

"Não pergunte o que o senador pode fazer por você. Pergunte o que você pode fazer pelo senador"

JFK

Pensamentos da maior profundidade

"Se Deus é brasileiro, o Redentor deveria ter se desincompatibilizado antes de concorrer ao cargo de Maravilha do Mundo"

O porquê de Gisele não saber o porquê

Gisele Bundchen disse a um jornal da Inglaterra que não gostava dos ingleses, mas não saberia explicar o porquê. Gisele é uma gata top e, por educação, não revelou o motivo pelo qual detesta os ingleses. Mas nós, deseducados, imaginamos que a culpa deve ser de Tony Blair, o criminoso de guerra que deixa o poder depois de amanhã. O futuro de Blair será brilhante. Se quiser, vai morar na casinha de cachorro da Casa Branca enquanto Bush e família andarem por lá. Ou, então, ficará ainda mais rico dando palestras, contando mentiras e histórias fantasiosas, nas quais jamais morre no final. Ao contrário das crianças árabes que ele matou com bombardeios estúpidos e dos soldadinhos ingleses mortos nas frentes de batalha para ocupar os poços de petróleo.


Para as mães e pais ingleses que perderam os filhos é um alívio saber que o criminoso de guerra foi apeado do poder. Para o resto da humanidade, é lamentável não colocá-lo sentadinho num tribunal internacional que julgue os crimes de guerra do Iraque. Já Gisele é um dos mais belos animais sobre a face da Terra e vai continuar povoando os sonhos de todos os pacifistas do planeta. Nem precisa saber o porquê.

Xaropada do PAN, não. Xaropada do PAN, não.




Tudo bem que ainda nem começou, mas já encheu o saco. Essa ladainha ufanística, ao pé do ouvido da nação, está cada vez mais fora de moda. Isso já era. O que o povo quer saber é como conter a gatunagem que devora os cofres públicos.


E a gente fica ouvindo esse besteirol sobre a vida de miseráveis e desvalidos em busca de recordes para saírem da lama, quando deveriam estar numa sala de aula ou com um livro na mão, aprendendo alguma coisa que sirva.


Mas é a história do fulaninho que vendeu o fogão para comprar o par de tênis que vai levá-lo aos píncaros da glória. Ou então, a cicraninha, coitadinha, que nunca viu o mar, mas agora chega lá, graças ao PAN.


Não sei, não, pode ser ranzinzice, mas essa conversa mole na tv é de deixar qualquer um na lona. Caio na sala, em nocautes técnicos diários. Sei, sei, sei muito bem que tem coisa ainda muito pior, o tal do Dunga, de prancheta na mão, aparecendo a toda hora, estudando os passos da seleção. Mas fica aqui o apelo deste tamanqueiro aflito: xaropada do PAN, não.

Fantasias jornalísticas - Grau zero de separação

Um dia será descoberto no nosso querido Brasil o brasileiro que encarna, inexplicavelmente, todos os índices do IBGE.

A descoberta do brasileiro universal do IBGE marcará o início do fim dos tempos. À maneira do Saramago Coelho, prócer da escola do surrealismo mágico, neste dia todas as notícias terão zero grau de separação.

"Tiroteio entre a volante do senhor da guerra Sergio Cabral e a milícia do mulá Lelé PQD fechou o aeroporto do Galeão na manhã de hoje, obrigando o Aerolula a mudar o plano de vôo e pousar no aeroporto Santos Dumont. Quando a comitiva presidencial finalmente começou a desembarcar, controladores de vôo munidos de fuzis americanos, granadas venezuelanas e baseados paraguaios enrolados com haxixe afegão cercaram os senadores Renan Calheiros e Joaquim Roriz. Um dos controladores, visivelmente descontrolado, sacou dum celular e mostrou aos repórteres investigativos que tentavam se aproximar da turba um vídeo em que os senadores aparecem supostamente pagando pelos serviços da iraquiana que trabalha na Rua Prado Júnior, no Copacabanistão, com um cheque do Bolsa-Família..."

O ponto final no encadeamento das notícias aparecerá sob a forma de um buraco negro que tragará a capital do nosso querido Brasil e o resto do nosso querido país.

Nunca na História deste país uma notícia teria tido lead mais longo - o maior lead do mundo.

Especulações mediúnicas - O hinduísmo no G4


- O que Kamadhenu, a mãe de todas as vacas, diria numa hora dessas?


- Nada.

PERGUNTA FEITA AOS CÉUS



O pessoal do Sopa de Tamanco continua solto ?

IDEOLOGIAS ABANDONADAS, SEM PAI NEM MÃE, PROCURAM DESESPERADAMENTE POR ADOÇÃO, EM SOLO PÁTRIO




Sem falar nos mandatos de Clodovil e de Frank Aguiar, o Cãozinho dos Teclados, em andamento no Parlamento, olha só o que vem por aí.

Pelo PPS, antigo partidão, Gretchen assinou a ficha, para disputar a prefeitura da Ilha de Itamaracá, litoral pernambucano. E a filha, também, (ou será que é filho?), - está muito confuso o quadro político. Mas Tammy disputará a vereança.

Pelo PTB, ninho de saudosos trabalhistas, a escalação confirmada é a seguinte: o ex-Polegar Rafael Ilha, o ex-jogador Marcelinho Carioca, o estilista Ronaldo Ésper e a musa das revistas masculinas Renata Banhara.

Rápido, minhas pílulas do Santo Frei.


BOLSA DE VALORES DE BRASÍLIA






Trezentos mil reais por uma novilha do senador brasiliense. Trezentos! Vou me mudar para Brasília. Já estou fazendo as malas. Um avaliador acaba de me informar que, em Brasília, poderei vender o meu carro, um Fiat Uno 2002, com 25 mil quilômetros rodados, por 750 mil, com recibo e tudo. O meu time de botão pega 75 mil, fácil. O meu pente Flamengo, comprado no camelô, 7.800.
A minha foto de Charlote Rampling, com dedicatória, 280 mil. A coleção completa dos textos do Sopa de Tamanco, 1 milhão e 425. Um exemplar da revista Status, com fotos de Sônia Braga pelada, 855 mil. Um filme Super-8 em que aparece Zagalo, 1. 345, 625. Uma foto em preto-e-branco, tirada ao lado de Gal Costa, nos camarins do Teatro Santa Isabel, em 1972: 120 mil.

Acabo de fazer as contas: dá 4.858, 425.

Eu sabia que um dia iria nadar em dinheiro.





QUEBRADO O SIGILO TAMANCAL: REVELADO O NÚMERO DE ACESSOS




Informa o plantão Sopa de Tamanco: o blog ainda engatinha, mas acaba de chegar à marca dos 15 mil acessos!

Para um blog cem por cento desvinculado de qualquer grande portal, "nascido do nada", é uma multidão.

A redação disfarça mas faz um apelo desesperado: voltem sempre!

Em breve , farta distribuição de prêmios: vacas, bois, novilhas, excursão à Comissão de Ética do Senado, passeio por saguão de aeroporto, matrícula grátis para curso de rima com Djavan, tudo de bom.

Peguem a senha no balcão.











TV Tamanco - Recrutamento e seleção de um relator bem ético

JORNALISMO ZERO AÇÚCAR

E sem sal. Os jornais de Brasília não deram nenhum destaque ao palpitante caso do mais novo grampo da Polícia Federal, que flagrou o senador Joaquim Roriz, eleito pelos brasilienses, em suposta negociação da partilha de R$ 2 milhões.
Os dois principais jornalões da capital preferiram carregar as tintas, hoje, em outro fato, também, não menos estridente – UM MORTO E OITO FERIDOS, EM TIROTEIO NA PIZZARIA.
Mas, convenhamos, estrago por estrago, o do senador ganha disparado.

Porque me ufano da nação-chacina

Seis jovens bandidos de alta classe média do Rio de Janeiro espancam uma empregada doméstica num ponto de ônibus. A justificativa para o crime: pensavam que era uma prostituta. A família da moça chora na TV. Os delinqüentes de grife cobrem a cara com camisas que custaram várias notas de cinqüenta. Com uma dignidade que os parlamentares não têm, o pai da moça, que tem o rosto cheio de hematomas, faz um apelo direto aos pais e mães ricos dos jovens bandidos da zona sul: eduquem os seus filhos.

Cenas como essa, repetidamente criminosas e criminosamente repetitivas, são roteiros cotidianos da Estética da Impunidade, mais uma criação genuinamente brasileira. Os pais dos delinqüentes de grife devem se sentir transbordantes de nobre ufania. Afinal, em algum final de tarde da História as almas sebosas venceram e impuseram a agenda da nação-chacina, da qual devemos nos orgulhar.